Joias com marcassitas

Atualizado em 21/05/2016
Por Raquel

Joias com marcassitas

Atualizado em 21/05/2016
Por Raquel
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Powered by Rock Convert

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Joias com marcassitas: você também é uma amante desses tipos de peças?

Pedra de cor amarelo-latão, possui variações mais escuras ou negras – essas últimas mais populares no universo da joalheria. Foram encontrados registros da sua utilização no século XVI na Inglaterra romântica, posteriormente bastante utilizada no século XVIII e também na moda no princípio do século XX, nos períodos da art nouveau e déco.

Origem do nome marcassita

As joias com marcassitas possuem brilho metálico. A palavra tem origem árabe, “Marqashith” e refere-se a uma antiga província da Persia (hoje Irã). O mineral muitas vezes é confundido com a Pirita, cuja composição química é semelhante e considerada um tipo de marcassita. Por sua vez, o nome pirita deriva do grego e significa “fogo”, uma referência ao efeito da pedra de produzir faíscas se golpeada.

Ouro de tolo

Seu tom dourado fez muitos extrativistas minerais confundir a marcassita ou a pirita com o ouro. Tanto que a pedra é até hoje conhecida vulgarmente como “ouro de tolo”.

Powered by Rock Convert

marcassitaLapidação e extração

A marcassita é comumente lapidada como pedra de cercadura, ou seja, funcionam como adorno a outras pedras principais, criando destaque nas cravações graças ao seu brilho e beleza. No período vitoriano, na Inglaterra, as marcassitas eram cortadas e lapidadas em forma circular ou quadrada, dispostas em pavê, fazendo com que brilhassem como diamantes.

A marcassita é um mineral formado pelo depósito de bisulfeto de ferro, de fontes hidrotermais. Sua estrutura é mole e esfarela-se com facilidade, sendo a pirita, portanto, mais indicada para a joalheria. Trata-se de cristalizações diferentes de um mesmo composto químico, por exemplo, como o grafite e o diamante.

Sua extração é realizada no Perú, Bolívia, Méxio, Romênia, Suécia, Espanha e Estados Unidos. Combinadas com outras pedras preciosas, a marcassita rende joias de rara beleza e encanta faixas etárias diversas. Para limpar suas joias com marcassitas, a dica é utilizar técnica à vapor ou ultrassom.

Algumas marcassitas na Joias Kether:

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Powered by Rock Convert
Raquel, aqui no Blog.

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Joias com marcassitas.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tenha o total controle das informações do seu negócio, e conte com a nossa solução para crescer com você.
Share This